"comunicar é garantir o acesso"

Artista do movimento, arte-educadora e comunicóloga, investigo as linguagens e o corpo em suas multiplicidades. Atuo como bailarina (DRT 0044028/ SP) na companhia ballet stagium, paralelamente, pesquiso e crio, como artista independente, diálogos entre as mitologias do feminino e autonomia. Tal investigação levou ao projeto |entreparedes| (2020), criado em quarentena, ao solo "yerma" (2018), em parceria com o bailarino e coreógrafo Rafael Abreu e, mais recentemente, anda enveredando para um audiovisual com caráter performático, o "solo in-fértil" (2020).

Também, dirigi o doc “cai por terra”, documentário que mistura ficção com realidade afim de explorar o corpo e a memória como linguagem, junto a Beatriz Grobman e Bruno Reis. Auxiliei na criação do "Grupo Jovem Andreense", com caráter independente, interpretando repertórios e criações próprias. 

Expandi o sentido de linguagem ao cursar comunicação social pela "Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM)", onde conquistei o bacharel. Extrapolei minhas habilidades em fotografia, escrita, audiovisual e áreas do conhecimento como: semiótica, psicologia, antropologia, sociologia, filosofia, produção, marketing, branding e o universo da pesquisa acadêmica.

 

Corpo integra todas as linguagens e é no movimento metafórico, na dança, que o corpo dissolve a suas barreiras.

01-28_44291032494_o.jpg